Blog

001 – Como escolher seu professor de canto (vocal coach)?

Ah, então você ouviu ou leu que os únicos cantores que têm técnica são os líricos? Que cantores populares em geral não têm técnica? E que o caminho certo para aprender a cantar é fazer aula com um professor que vai passar para você árias de ópera e depois você adapta isso para as músicas que quer cantar?

 

Eu mesmo achava isso e tentei esse caminho por muito tempo. Inclusive também li isso na internet – naquele mesmo site que às vezes têm a cifra errada.

 

Sobre tudo o que vou falar aqui abaixo note que EXISTEM EXCEÇÕES!!!!

 

Apesar de ser verdade que alguns cantores (e professores) de ópera têm e passam boa técnica, também é verdade que muitos deles também ensinam junto estilo e não conseguem ser flexiveis o suficiente para aplicar todo esse conhecimento técnico na música popular.

 

Também é verdade que muitos cantores (e professores) de canto popular entendem pouco ou nada de técnica e acabam endossando o discurso do ínicio do post.

 

Do lado do pessoal da ópera, em geral como disse acima, eles aprendem técnica junto com estilo. Aprendem muito por imitação do professor e praticam muito somente um tipo de repertório (o operístico). E por fim, quando alguns deles se tornam professores, acabam reproduzindo esse sistema de ensino.

 

Já o pessoal da música popular, em geral, é muito intuitivo e acaba aprendendo muito por tentativa e erro e por um caminho que, na maior parte das vezes, funciona apenas para a própria pessoa. Também aqui já vi muita gente aprendendo simplesmente por imitação do professor (até o absurdo de uma aula inteira virar quase um show particular). Então, por fim, quando alguns deles se tornam professores, acabam ensinando assim também.

 

Nos dois lados a questão didática não pode ser deixada de lado. E se a pessoa aprendeu intuitivamente ou por pura imitação do seu professor, por mais habilidoso que seja como cantor, não saberá passar esse conhecimento para outra pessoa.

 

 

Então qual a solução?

 

 

Não é fácil, principalmente no Brasil.

 

 

O professor (vocal coach – como é conhecido internacionalmente), deve entender muito de técnica, e mais, deve ser consciente tecnicamente, deve ter estudado por um tempo alguns diferentes estilos de música popular e deve ter uma boa didática.

 

Provavelmente se ele tem esses atributos, não aprendeu somente imitando seu professor e também talvez não seja terrivelmente intuitivo. Teve que correr atrás de resolver alguns problemas da sua voz também.

 

Cuidado ainda com vocal coaches que embasam o discurso SOMENTE com uma boa performance, como já vi muito no YouTube. Até o absurdo de vermos um video de “como cantar como fulado de tal” ter 5 minutos de performance e 1 de explicação. Não é razoável, certo? Às vezes o tal coach já até sabia cantar assim e jogou qualquer informação no fim do video.

 

Não quero dizer com isso que seu novo professor não deva saber cantar. Ele mesmo deve saber aplicar em sua voz os conceitos que está passando. Se estamos falando de voz mista, ele deve ser capaz de fazer; se for voz de cabeça, também etc.

 

 

Então pesquise muito mesmo antes de começar a fazer aula com alguém!

0

About the Author:

Raphael Begosso - Vocal Coach, Compositor e Produtor. Formado em Música com habilitação em Composição e Regência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Raphael estuda canto há 12 anos e trabalha como professor desde 2002. Estudou também piano, guitarra, violão erudito e canto coral na Escola de Música do Estado de São Paulo (antiga ULM). Já trabalhou como cantor, maestro, diretor musical de grupos vocais/corais, arranjador e compositor. Atual aluno da Berklee College of Music na área de canto. Depois de passar por uma série de professores do Brasil e internacionais, hoje estuda e se especializa com o professor americano Brett Manning no método Singing Success – de eficiência comprovada e usado por vários cantores famosos e ganhadores de prêmios Grammy, MCA Awards e Dove como Hayley Williams (Paramore), Taylor Swift, Keith Urban, Mark Kibble e Claude Mcknight (Take 6), Michael Barnes, Luke Bryan entre outros. Trabalhou como cantor, arranjador e produtor do grupo vocal CantaMais.
  Mais Posts

Add a Comment